Identidade Nacional Brasileira na Guerra do Paraguai (1864-1870), A

Editora: AR EDITORA (veja mais livros desta editora)
Autor(es): Tiago Gomes De Araújo (veja mais livros deste autor)

por: R$ 139,01 Em 5x de: R$ 27,80 No boleto: R$ 139,01 para Associados CAASC
por: R$ 111,21

Comprar
Disponível: Produto com previsão de postagem em 9 dias úteis + tempo de transporte (conforme frete escolhido), após a confirmação do pagamento.
Consulte aqui o valor do frete e prazo de entrega do produto
Opção de parcelamento via cartão de crédito
  • 1x de R$ 139,01 sem juros
  • 2x de R$ 69,51 sem juros
  • 3x de R$ 46,34 sem juros
  • 4x de R$ 34,75 sem juros
  • 5x de R$ 27,80 sem juros
Avalie:

Ficha técnica

Código de barras:
9788565873178
Dimensões:
0.20cm x 17.00cm x 24.00cm
Edição:
1
Editora:
AR EDITORA
ISBN:
856587317X
ISBN13:
9788565873178
Número de páginas:
328
Peso:
498 gramas
Encadernação:
Brochura

Sinopse

O livro busca problematizar os processos sócio-históricos que conduziram à formação da identidade nacional brasileira durante a Guerra do Paraguai. Para tanto, o estudo partiu da análise de corpo documental variado (literatura oitocentista, diários,memórias, lembranças e reminiscências de guerra). O autor também dialoga com teóricos que discutem os conceitos de identidade, memória e cotidiano, mais especificamente, sua utilidade para a interpretação das experiências vividas no passado. Nesse sentido, a identidade brasileira no conflito platino aparece como construção ao mesmo tempo coletiva, mas também orientada por questões de cunho pessoal, atendendo aos anseios privados. O Brasil (enquanto ideia e abstração) ganhava sentido e contornos durante as batalhas, a vitória parecia reforçar os sentimentos de brasilidade. As derrotas causavam questionamentos quanto à validade e a pertinência da guerra. As fontes elencadas apontam para um evento histórico que redundou numa discussão sobre os futuros caminhos políticos, sociais, econômicos e culturais que nosso país adotaria mais tarde. A Questão Militar, a Proclamação da República (1889) e a abolição da escravatura podem ser citadas como exemplos de encaminhamentos que sofreram influência dos resultados do conflito platino. Por suas múltiplas dimensões, a Guerra do Paraguai (1864-1870) merece análises históricas que escrutinem sua importância enquanto instante de construção, formação, afirmação ou mesmo negação de determinadas bases sociais constitutivas do Brasil. É nesse esteio que a presente obra se faz, indicar os mecanismos de elaboração da identidade nacional brasileira na Guerra do Paraguai, a partir da narrativa daqueles que a vivenciaram.